1 de mai de 2011

Cai o número de católicos na Grande Vitória

Índice baixou de 52% para 38,7% desde 2004; já entre os evangélicos houve crescimento

Uma pesquisa da Futura mostra que o número de católicos diminuiu na Grande Vitória nos últimos anos. Atualmente, 38,7% da população é católica. Em 2004, quando a pesquisa começou a ser realizada, o índice era de 52%. Ao longo dos últimos oito anos, as igrejas Assembleia de Deus (13,5%) e a Maranata (5,7%) tiveram aumento de fiéis. A pesquisa também mostra que dos entrevistados que mudaram de religião, 38,1% eram católicos, 16,7% seguiam a Assembleia de Deus e 8,3% eram batistas.

Considerando as pessoas que mudaram de religião, 50% dos evangélicos eram católicos e 46,7% dos católicos frequentavam a Assembleia de Deus. Com relação à frequência, a maioria dos entrevistados disse que vai à igreja uma vez por semana. Apesar do resultado da pesquisa ser desfavorável à Igreja Católica, o arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha, ressalta que os templos estão superlotados.

Sem ilusão
"Nós não nos iludimos com uma Catedral cheia, mas sabemos que cada paróquia tem até 50 comunidades eclesiais de base, que significam uma miniparóquia. As igrejas estão repletas. Se temos diminuído em número de batizados, temos crescido em católicos conscientes", afirma Dom Luiz.
Ao todo, 401 pessoas foram entrevistadas nos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra. A pesquisa foi feita nos dias 24 e 25 de março deste ano. (Daniella Zanotti)

Fique por dentro

Católicos
39% dos moradores da Grande Vitória são católicos. Em 2004, o índice era de 52%.

Assembleia de Deus
Agrega hoje 13,5 % da população e é a segunda religião depois do catolicismo com o maior número de fiéis. Há oito anos eram 8%. A Maranata fica em terceiro, com 5,7% dos fiéis.

Perfil
A maioria dos católicos mora em Vitória, tem boa escolaridade e renda elevada. Os fiéis da Assembleia de Deus moram principalmente em Cariacica e Serra, são pouco escolarizados e de baixa renda. O espiritismo tem grande penetração entre pessoas com renda alta e escolarizadas.

Celebração
51,7% dos evangélicos afirmaram ir a cultos e 32,7% dos católicos disseram não participar de nenhum evento de sua igreja.

Mudança

Dos que mudaram de religião, 38,1% eram católicos, 16,7% seguiam a Assembleia de Deus e 8,3% eram batistas.

Fonte: Gazeta Online.

Faz tempo que isso não quer dizer absolutamente quase nada.

Postar um comentário