17 de fev de 2010

Dez dicas para aproximar as crianças dos livros

Em tempos de Nintendo Wii e Xbox, que atraem crianças cada vez mais novas para frente da TV em busca de aventuras virtuais, estimular os filhos à leitura não é tarefa das mais fáceis. Acostumadas a processar informações rápidas, as crianças parecem estar sem tempo para cultivar o pensamento imaginativo. “Não há nada de errado com os videogames, desde que os pais estejam atentos à faixa etária dos jogos e estipulem um tempo máximo diário ou semanal para esse tipo de diversão. Mas é necessário que o gosto pela leitura, tão necessário durante toda a vida, seja cultivado dentro de casa”, diz Claudio Amadio, criador da Cidade do Livro.

Amadio, que costumava passar os dias na editora da família pensando em como reunir diversão e cultura num mesmo lugar até criar o primeiro parque temático cultural há 12 anos, acredita que a leitura pode transformar o universo infanto-juvenil. “Além de criar afinidades dentro dos lares, a leitura permite que a criança diferencie a palavra escrita da impressa, construa um vocabulário mais rico, desperte para o mundo de entretenimento e imaginação que cabe dentro de um livro, desenvolva habilidades auditivas e concentração, crie o gosto pela literatura e, muito importante, encare a leitura como uma alternativa de lazer para a família.”

Aqui estão 10 dicas de Claudio Amadio para que os pais aproximem as crianças do universo em papel:

1. Aproveite os feriados prolongados e as férias para levar para casa dois ou três títulos que as crianças ainda não conhecem. Dê preferência a temas, formatos e cores que atrairão atenção dos seus filhos. A ideia é que possam ler e reler muitas vezes antes de doar para projetos educacionais;

2. A leitura não acaba em si. Depois de lerem juntos um livro, que tal programar alguma atividade manual? Promova uma sessão de desenhos, pinturas ou colagens relacionadas ao tema. Coloque molduras nos trabalhos preparados por seus filhos como forma de estimular a continuidade do projeto em família;

3. A dramatização também é uma excelente forma de prolongar o prazer da leitura. Incentive suas crianças a improvisar ou preparar uma pequena apresentação teatral sobre a história lida;

4. Tenha sempre livros e audiobooks no carro. Durante as viagens ou passeios de fim de semana, ofereça um livro bem simples e colorido às crianças pequenas, de preferência que venha acompanhado com um CD. Além de aproximar os pequenos dos livros, a viagem também será bem mais agradável;

5. Encoraje seus filhos a escrever desde bastante pequenos. Ofereça sempre giz de cera, canetinhas coloridas e muito papel para que expressem seus pensamentos através da escrita;

6. Para os maiores, estimule a criarem suas próprias histórias. Nos tempos livres que passam juntos, que tal propor a criação de um jornal da casa, com notícias sobre todos os familiares e seus interesses?

7. Não se aborreça com os pré-adolescentes que passam muito tempo no MSN. Estimule-os, também, a mandar e-mails mais longos a parentes, professores e amigos. Cartas e cartões-postais também resistem ao tempo, são charmosos, e devem ser usados o máximo possível. Os enamorados que o digam...;

8. Planeje passeios a partir da leitura de livros. Alguns títulos poderão sugerir um piquenique, outros uma visita ao zoológico, ao aquário, a museus, parques etc. Não deixe de fazer essa conexão com a história que as crianças leram, para que ampliem seu conceito sobre o hábito de ler;

9. Promova a noite do cinema em casa. Escolha um filme em DVD e providencie o livro correspondente à história também. Ao fim do filme, sentados em meio às almofadas e pipocas, ofereça o livro como uma continuação do prazer que acabaram de sentir em família;

10. Se um personagem gosta muito de determinada comida, que tal convidar seus filhos para irem todos juntos para a cozinha e preparar uma receita em sua homenagem? Dica: caso vocês desconheçam as preferências gastronômicas de determinado personagem, invente! Vocês terão boas horas de diversão na certa.
Claudio Amadio, criador da Cidade do Livro – primeiro parque temático cultural do Brasil, associa diversão e cultura em um espaço de dois mil metros quadrados localizado no coração da Zona Norte de SP.

Postar um comentário