25 de jun de 2008

O problema é seu!

Problema, todo mundo tem. O problema é: o que fazemos com os problemas?

Um bom começo é falar grego. Porque foram os antigos gregos, havia três mil anos, que inventaram a palavra problema. A tradução literal de problema é "passar adiante". Os gregos, sábios como eram, perceberam que problemas nunca são resolvidos. São apenas transferidos de uma pessoa a outra.

Por exemplo, uma empresa com problemas de custo dispensa cinqüenta funcionários. Ela não resolveu o problema, o que fez foi transferir o problema para os cinqüenta dispensados. Que, com o dinheiro mais curto para as despesas do mês, vão parar de comprar biscoito de chocolate. E aí o problema passa a ser da fábrica de biscoito de chocolate, que vai ficar com estoque sobrando no final do mês. Que vai dispensar vinte funcionários. E a ciranda não tem fim.

Problema, portanto, é qualquer situação que ainda não conseguimos transferir para alguém. Mas o pior mesmo é que muita gente perde um tempão remoendo pequenos problemas. Porque o risco, nesse caso, é que um pequeno problema muitas vezes impede a gente de enxergar um grande problema.

Para ilustrar, aqui vai uma historinha exemplar. O César, um conhecido meu, era gerente de vendas de uma empresa de fotocopiadoras. Na época, o César era fumante. A empresa dele, como toda multinacional consciente dos malefícios do fumo, havia proibido o tabagismo no prédio inteiro.

O César, então, tinha um problema. Em qualquer lugar do prédio que ia, e em cada sala que entrava, sempre dava de cara com aqueles cartazes de "Proibido fumar". Até que, um dia, César precisou visitar um cliente muito importante, fabricante de cigarros. O César não perdeu a chance de dizer a seus colegas xiitas que, finalmente iria conseguir passar um dia bem longe da ditadura daqueles cartazes de "Proibido fumar".

Quando chegou à empresa de cigarros, satisfeito da vida, o César subiu uma escada e deu de cara com um enorme cartaz: "Proibido tirar cópias". O César pensou que tinha um problema, mas tinha dois: o que ele não havia transferido pra ninguém e o que estava sendo transferido para ele.

Por isso, se você está saindo de casa com um problema, faça como os gregos: passe adiante. Porque nesse momento, não tenha dúvida, muita gente está pensando em passar algum problema para você.

Texto "A simplicidade de um problema", extraído do livro "Clássicos do Mundo Corporativo" de Max Gehringer.


Postar um comentário